Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2019

Fazer um orçamento familiar, planear despesas e poupar

Há muitos anos uma das melhores dicas de poupança que encontrei foi a apontar tudo o que se gasta, o problema seguinte foi como o fazer, pode-se usar papel, app, folha cálculo, etc. A verdade é que não interessa como o faz, desde de que aponte realmente tudo o que se gasta e onde é gasto o nosso dinheiro. Só se pode gerir o que se conhece, por isso deve começar por aí, o orçamento irá surgir com naturalidade mais tarde. Uma boa forma é apontar tudo durante pelo menos um mês, para saber onde é gasto o nosso dinheiro, obter dados do nosso consumo, no mês seguinte vamos tratar o dados, dividir em categorias e ver o onde gastamos demasiado, nalguns caso é uma verdadeira surpresa a quantidade de dinheiro que gastamos, se nunca fez isto na vida vai-se surpreender. Divida as categorias em dois tipos de periodicidade, mensal e anual. Para categorias sugiro: Mensal Supermercados Carro / Transportes Café Restaurantes Lazer Mesada Mensalidades Extra Poupança (não é para gas

Empréstimos P2P – O que são e como investir

Os empréstimos P2P (ou em inglês P2P lending, por vezes também é usado termo crowdfunding e crowdlending) são empréstimos pessoa-para-pessoa são uma nova categoria de empréstimos que surgem com base na internet e interligam numa plataforma só, a procura e a oferta, as financeiras e os investidores, onde podemos investir em empréstimos já contraídos por pessoas juntos dessas empresas financeira e somos assim compensados com juros mais elevados que os praticados pelos bancos nos depósitos, porque a margem de lucro destes empréstimos é dividida entre a financeira e o investidor. Existem mais variações a este modelo como sejam P2B (People-to-Business), empréstimos a empresas. Este tipo de investimento tem risco, não é de capital garantido como um depósito num banco, devemos ter isso em conta sempre que investimos, o juros elevados em geral correspondem a um risco mais elevado, embora nem sempre sejam proporcionais. Numa altura em que já temos as pessoas a investir em divida pública e

Cuidados a ter ao investir, diversificar, liquidez, a idade e o risco

Existe uma frase que resume bem o que é a diversificação: “Não por os ovos todos na mesma cesta.” Devemos sempre diversificar, distribuindo os investimentos por diferentes classes de investimento e sempre que possível também por diferentes partes do mundo. No caso dos investimentos que estão colocados em bolsa, essa diversificação é mais fácil, noutros tipos de investimentos é mais difícil de conseguir, mas não é impossível. Com cada categoria de investimentos temos sempre o risco de existir perda de capital, de no final ficarmos com menos do que investimos, isto deve estar sempre presente. O risco vária consoante as classes de investimentos, em geral o risco acompanha uma maior rentabilidade, risco e rentabilidade são indissociáveis, são como a cara e a coroa numa mesma moeda.   Existem produtos de capital garantido e em mercados muito regulados, como são os depósitos a prazo num banco, mas que têm rentabilidades baixíssimas como as taxas de juro que temos atualmente e que sã